Postagens

Um carro de Fórmula 1 gera mais dados em um final de semana que a maioria das empresas durante sua vida inteira.

Imagem
[BIG DATA] Pensemos um pouco no Big Data. A discussão e a abordagem sobre esse tema são, muitas vezes, banalizadas e muito confusas pelo uso de conceitos leigos, principalmente acerca do "big". Cadastros e planilhas excel, dessas que carregamos em pen drives, por maiores que possam parecer aos olhos leigos, não passam nem perto disso. Muito menos pesquisas quanti e quali feitas com clientes. Para começarmos a falar de big data temos que pensar em quatro características básicas que são volume (volume de verdade, incapaz de ser processado por um simples software de prateleira), velocidade (de obtenção, acumulação, sobreposição), variedade e veracidade. Esses são os famosos 4 "V" do *big data* (e há quem diga que são 5 e até 7). Vocês sabiam que, em um fim de semana de treinos e corrida, UM carro de Fórmula 1, com mais de 300 sensores, fornece 7 bilhões de informações, que ocupam 500 gigabytes? E isso subsidia a tomada de decisão do piloto, de seus engenheiros e estrateg…

Nosso cérebro: Aliado ou Inimigo?

Imagem
[NEURO UX] Compartilho aqui alguns pontos muito interessantes sobre neurociências que implicam diretamente nossa performance profissional, marketing, zonas de conforto e criatividade (extraídos de algumas apresentações sobre "Neuro UX"). 1) O cérebro masculino alcança a maturidade com 35 anos e o feminino com 24. 2) Nosso cérebro é naturalmente preguiçoso, induzindo escolhas sempre mais “confortáveis”, seja física, seja psicologicamente. 3) O padrão cerebral é de economia de energia, nos dando a sensação de conforto sempre em situações de previsibilidade, repetitividade e aversão ao novo (riscos). 4) Quanto mais contrariar o cérebro, mais neurônios se ativam e mais conexões acontecem, aumentando o poder da criatividade. Com a plasticidade do cérebro, os neurônios vão se dedicando às novas tarefas. 5) Neurônios “reforçados” por novas atividades podem passar 50 vezes mais informações uns para os outros. 6) Nascem e morrem cerca de 9 mil neurônios por dia. Se fazemos exercícios físic…

Série Dados, Privacidade, Negócios e a Nova LGPD – Aspectos práticos dos dados pessoais, sensíveis e possibilidades do seu tratamento.

Imagem
Nos artigos anteriores falamos um pouco sobre a desproteção e o gigantismo das relações digitais hoje em dia e o grande desafio da nova regulação brasileira para disciplinar essas relações e direitos (AQUI) e também sobre a amplitude da LGPD e seus princípios de aplicação (AQUI). Agora vamos ver os conceitos de dados pessoais, dados sensíveis e o alcance do tratamento de dados. Quando falamos de dados, vislumbramos um prato cheio para conceitos leigos e bem-intencionados, frutos do senso comum. Mas é fundamental prestarmos atenção no conceito expansionista do inciso I do artigo 5º da LGPD, segundo o qual trata-se de qualquer “informação relacionada a pessoa natural identificada ou identificável”. Nessa linha de raciocínio, tudo é dado pessoal – desde os já manjados dados de documentos, endereço, número de telefone e afins, mas também passos dados, uma fotografia, um vídeo de vigilância, tipo de cabelo, placa do carro, transações do cartão de crédito, IMEI do Smartphone, enfim, tudo o qu…

Série Dados, Privacidade, Negócios e a Nova LGPD - Os princípios e a amplitude da Lei Geral de Proteção de Dados

Imagem
No artigo anterior (AQUI) falamos um pouco sobre a desproteção e o gigantismo das relações digitais hoje em dia e o grande desafio da nova regulação brasileira para disciplinar essas relações e direitos. Agora vamos aprofundar um pouco mais no conceito da LGPD e seus princípios. LGPD é a sigla para Lei Geral de Proteção de Dados, Lei 13.709/18, que entrará em vigor em agosto de 2020 e busca organizar e regular a coleta, armazenamento, tratamento e compartilhamento de dados pessoais, trazendo mais segurança para a os direitos individuais e para as transações. Ressalte-se que a lei trata de dados, no sentido mais amplo e não apenas dados digitais. Antes de ser aprovada, passou por mais de 8 anos de discussões e fundamentou-se na GDPR (General Data Protection Regulation), norma da União Europeia que começou a ser idealizada em 2012 e foi aprovada em 2016. Em termos comparativos, a regulação brasileira ainda foi mais tímida que a europeia. A GDPR, com seus 272 artigos, é constantemente invoc…

Série Dados, Privacidade, Negócios e a Nova LGPD - Mais proteção ou menos desproteção?

Imagem
Todos os dias vemos notícias sobre o quão valiosos são os dados digitais, que são o “novo petróleo”, nascem novos serviços na área e, por outro lado, também há diariamente grande alarde sobre vazamentos de dados, descontrole, abusos e coisas do gênero. Nesse contexto, o que deve ser buscado pelos cidadãos, empresas e governos? A ampliação da proteção de dados? Ou a redução da gigantesca desproteção que existe? Creio que o que deve ser feito hoje é a gestão da desproteção e da insegurança dos dados digitais de todos e de cada um. Afinal, alguém sabe o que está sendo monitorado pelos nossos smartphones? E para que? Alguém acha que está offline em algum momento? Já repararam nos bilhões de dispositivos conectados, que em poucos anos chegarão a trilhões? Tudo o que diz respeito a negócios e relações digitais está em constante evolução e mudanças incessantes seguem alterando, em ciclos cada vez mais curtos, aspectos fundamentais da nossa vida como consumo, ensino, relacionamentos, trabalho, d…

A proteção de dados não é o problema segundo Edward Snowden

Imagem
Edward Snowden é um analista de sistemas norte-americano, ex-funcionário da CIA e atualmente considerado foragido da justiça dos Estados Unidos. Tornou-se mundialmente conhecido em 2013, quando vazou informações sigilosas do governo americano, revelando à imprensa informações sobre a espionagem eletrônica feita por aquele governo. Sua justificativa era que agia em defesa da privacidade dos cidadãos, fazendo o que considerava correto à luz da Constituição. Àquela altura e-mails, chats e históricos de navegação de milhões de pessoas eram acessados ilegalmente pelas agencias de inteligência americanas, inclusive da então presidente Dilma Roussef e vários outros chefes de estado. Um verdadeiro sistema de vigilância global massivo. Toda essa história pode ser melhor conhecida assistindo o documentário Citizenfour. Apesar de tudo isso já ter acontecido há mais de seis anos, Snowden fez, por videoconferência, a palestra magna de abertura do WebSummit, numa espécie de entrevista com o jornalis…

Conheça um pouco do modelo de negócio e estratégia de transformação digital da maior rede de varejo de alimentos de Portugal, a Sonae MC

Na missão da GS1 Brasil/Associação Brasileira de Automação ao Web Summit 2019 visitamos ontem a Sonae MC, maior unidade de negócios da Holding Sonae. A Sonae é uma multinacional composta de vários negócios no varejo de alimentos,, serviços financeiros, tecnologia, shopping centers e telecomunicações, com mais de 50 mil colaboradores e 5,9 bilhões de euros de faturamento em 2018.  A sua maior unidade de negócios é a Sonae MC, com 30 anos de vida, rede de lojas varejistas, cujo destaque é a rede Continente. É. nº 1 em Portugal em varejo e nutrição alimentar, farmácias e e-commerce alimentar, com receitas de 4 bilhões de euros em 2018. Sua liderança no varejo alimentar em Portugal se traduz através do modelos do Continente (hipermercados urbanos), Continente Modelo (grandes supermercados), Continente Bom Dia (supermercados de proximidade), Continente Online (plataforma de e-commerce) e do Meu Super (lojas de proximidade franquiadas).
Mas também há outros nichos complementares explorados: a …

Conheça as top breakdown startups do Web Summit 2019

Imagem
E começou mais um Web Summit em Lisboa, com mais de 70 mil pessoas de 116 países se reunindo em torno do que há de melhor na agenda de inovação e novas tecnologias no mundo.  E um dos momentos mais interessantes do evento são as “breakout startups sessions”. Todos os dias acontecem pitches no Centre Stage no início da manhã e da tarde. Mas na abertura do evento, diante de mais de 30 mil pessoas, o Web Summit destaca um conjunto dessas startups com maior destaque para fazer seus pitches no momento de maior concentração e visibilidade do evento. São negócios realmente extasiantes, com condições de gerar abalos sísmicos no mercado ou viabilizar incríveis serviços nichados. Vamos a elas: A Fyde (www.fyde.com), representada pela founder Luisa Lima, foca na segurança on line, a partir deu um modelo de confiança num cenário em que milhões de pessoas trabalham remotamente em casa, coworkings, cafés e muita coisa, às vezes empresas inteiras, está na nuvem. A tecnologia da Fyde roda continuamente e…