Pesquisa mostra que micro e pequenas empresas empregam mais


Anuário do Trabalho na Micro e Pequena Empresa 2008 foi divulgado pelo Sebrae e Dieese nesta sexta (11)


Regina Xeyla
Márcia Gouthier/ASN

Brasília - O grau de escolaridade, o número de empregados e de estabelecimentos formais aumentaram no segmento de micro e pequenas empresas no período de 2002 a 2006. Esses e outros dados fazem parte do Anuário do Trabalho na Micro e Pequena Empresa 2008, divulgado durante coletiva de imprensa pelo Sebrae e Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) na manhã desta sexta (11) em Brasília. O estudo foi apresentado pelo diretor-técnico do Dieese, Clemente Ganz Lúcio. Ele mostrou, em gráficos, que as micro e pequenas empresas totalizaram em 2006 2,2 milhões de estabelecimentos com empregados e respondem por 13,2 milhões dos postos de trabalho formal no País. Analisando esses dados, no período de 2002 a 2006, esse mesmo público foi responsável por 43% dos 5,3 milhões de postos de trabalho formal gerados no Brasil.

Do ponto de vista setorial, as micro e pequenas empresas dos setores de comércio e de serviços representaram 84% do universo de estabelecimentos formais brasileiros, totalizando mais de 1,8 milhão de estabelecimentos em 2006. Outro dado interessante demonstrou que existe uma grande rotatividade de mão-de-obra nas micro e pequenas empresas: microempresa contratação (4,4%), desligamento (3,4%); pequena empresa, 3,2% e 3,1%, respectivamente. Segundo Clemente, são as médias e grandes empresas que provocam essa dinâmica, já que demandam produtos e serviços a micro e pequenas. Quanto à remuneração média mensal dos empregados das empresas formais, as micro e pequenas empresas tiveram um aumento real de salários da ordem de 19,7% e 27%, respectivamente. Isso representa um ganho real dos trabalhadores de micro e pequenas empresas de mais de 20% em média no ano de 2005 e 2006. Importante ressaltar que esse aumento já desconsidera a inflação do período.

O estudo revela também que são as mulheres que a cada ano vem conquistando novos espaços no mercado em quatro setores da economia: serviços, comércio, indústria e construção. Na microempresa, entre 2002 e 2006, houve um crescimento de 39,6%, o que representava 2.074.260 mulheres, para 41,3%, o que corresponde a 2.552.261 mulheres. Também na pequena empresa, o emprego feminino cresceu mais que o masculino, com participação de 36,1% para 37,4%, entre 2002 e 2006. Para Clemente, as micro e pequenas empresas são um instrumento representativo das classes minoritárias, empregando cada vez mais mulheres e negros, valendo também para a questão salarial. "Se existia uma afirmação de que as micro e pequenas empresas são responsáveis por absorver os trabalhadores com menos escolaridade, hoje, já não existe mais", disse Clemente. Isso porque, o estudo demonstrou que houve uma diminuição gradual no índice de analfabetismo dos trabalhadores de micro e pequena empresas de todos os setores. Segundo ele, esse dado positivo deve ser reflexo do aumento do grau de escolaridade da população brasileira. As micro e pequenas empresas têm aberto suas portas para pessoas cada vez mais jovens. No Brasil, 45,6% dos empregados em microempresa tinham idade inferior a 30 anos em 2006. Esta proporção atingiu 44,1% para as pequenas empresas. "Acredita-se que o jovem tem na micro e pequena empresa a sua primeira alternativa para sua inserção no primeiro emprego", afirmou o diretor-técnico do Dieese. Outro dado que foi apresentado aos jornalistas é que as micro e pequenas empresas formais concentradas fora das capitais e grandes cidades respondem por 64% do número de empregos, ou seja, 8,5 milhões de vagas de trabalho.

Para fechar a coletiva, o presidente do Sebrae, Paulo Okamotto, ressaltou que essa pesquisa não contempla o período em que a Lei Geral começou a vigorar, a partir dezembro de 2006. Por conta disso, a expectativa é que nas próximas pesquisas os dados sejam mais positivos no que se refere, por exemplo, à formalidade dos negócios. Okamotto ressaltou ainda que os números do Anuário vão servir de base para elaboração de políticas públicas mais direcionadas para o segmento e para orientar o trabalho de consultoria e atendimento do Sebrae aos empresários e funcionários.

Serviço:Agência Sebrae de Notícias - (61) 3348- 7494/2107-9383

A íntegra da pesquisa pode ser acessada AQUI.

Adicionar aos Favoritos BlogBlogs Adicionar esta notícia no Linkk Add to Technorati Favorites Selo Yoomp 110x20 Azul

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Como colocar seu produto nas prateleiras dos grandes varejistas

Tudo sobre o projeto do Microempreendedor Individual (MEI)

Planilhas gratuitas para auxiliar uma boa gestão financeira