Como fica a contabilidade do Empreendedor Individual (EI/MEI)?


A contabilidade formal como livro diário e razão está dispensada. Não é preciso também ter livro caixa., como os optantes pelo Simples em geral Contudo, o EI deve manter um mínimo de organização em relação ao que compra, ao que vende e ao que fatura Essa organização permite gerenciar melhor o negócio e a própria vida, além de ser importante para crescer e se desenvolver. Além disso ele deve se preocupar com as contas a pagar e receber (o famoso caderninho) e assim por diante. Isso é básico para a gestão de um negócio desse porte.

Ainda, mensalmente o EI deverá preencher um relatório muito simplificado que contenha quanto o empreendimento faturou, com emissão de notas fiscais e sem a emissão de notas fiscais, dividido por entradas fruto de atividade comercial, industrial e serviços. Pode ser de próprio punho e não precisa ser enviada a nenhum órgão, basta guardá-lo. Além disso, o empreendedor deverá manter as notas fiscais de suas compras e vendas.

Na emissão de notas fiscais, vale lembrar que o EI está desobrigado dessa obrigação quando das vendas a pessoas físicas. Se estiver vendendo para pessoas jurídicas, estas podem emitir notas fiscais de entrada, o que desobriga o EI da emissão da nota fiscal. Se isso não for possível ele deve emitir normalmente a nota.

Todo esse processo de desburocratização permite ao próprio empreendedor cumprir com essas obrigações. Há casos mais complicados, como, por exemplo, compras interestaduais onde incidam o ICMS antecipado ou o preenchimento da RAIS, para aqueles que tem empregados.

Quer saber mais sobre o EI/MEI? Clique AQUI.

Conheça também o Portal do Empreendedor, por onde se faz o registro empresarial. 



Direito e Gestão Empresarial

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O auxílio doença e o Empreendedor Individual/MEI

Planilhas gratuitas para auxiliar uma boa gestão financeira

Roteiro para elaboração de contrato de prestação de serviços.