4 motivos para ser tornar um empreendedor


por Fabiana Pires, do www.papodeempreendedor.com.br


shutterstock_939452111
Largar o patrão e se tornar o seu próprio chefe é uma das razões mais conhecidas pelas quais alguém decide largar o emprego dentro de uma empresa e se tornar empreendedor. Mas existem outras vantagens com a abertura de um negócio próprio. O colunista do site da revista Inc. Jeff Haden enumera quatro bons motivos para sair da vida corporativa e abraçar o empreendedorismo. Você concorda com todos eles?
1. Você encontra menos “múmias” pelo caminho
Trabalhar em uma grande empresa significa se portar exatamente da maneira que essa empresa determina. Haden defende que, por isso, em muitas situações você acaba sendo muito mais um terno e uma gravata do que uma pessoa. Segundo ele, você vira uma espécie de “múmia corporativa” – uma pessoa faz tudo exatamente da maneira que a empresa deseja. Não que isso seja ruim. É importante vestir a camisa do trabalho. Acontece que, pelo caminho, a maioria das pessoas com quem você se encontra ou mantém algum contato são, também, múmias corporativas. “E múmias são entediantes”, diz ele.
Poder ser você mesmo é um dos pontos positivos de se tornar um empreendedor. Haden destaca que a única pessoa a quem você vai precisar dar satisfação sobre seu comportamento será você mesmo.
2. Você consegue fazer as coisas do seu jeito
As grandes e boas empresas sabem quais são as habilidades de seus funcionários e gostam de determinar quando, onde e como eles devem utilizá-las. “Você raramente consegue fazer as coisas da maneira que gostaria”, diz Haden. Segundo o colunista, isso faz com que o empregado se sinta apenas mais uma peça dentro de uma grande máquina.
Isso não muda quando você se torna empreendedor. Quando você começa a administrar o seu próprio negócio, continua sendo uma pequena peça dentro de uma máquina. No entanto, você pode determinar quando, onde e como utilizar suas habilidades – o que lhe torna uma pessoa única dentro da empresa.
3. Você trabalha com aquilo que gosta
Haden diz que o número de empreendedores que abrem um negócio em uma área só porque aquele setor parece promissor é muito pequeno. A maioria, diz ele, acaba abrindo uma empresa dentro de algo que goste. “Comece um empreendimento baseado em um interesse seu, um hobby ou uma paixão, e faça mais daquilo do que estaria fazendo de qualquer jeito, mesmo se não houvesse aberto um negócio”, diz. Assim, o equilíbrio entre vida e trabalho acaba sendo atingido com muito mais facilidade.
4. Você poderá dizer que tentou
“Um dia, você se sentará em uma varanda pensando sobre a sua vida e as coisas que você já fez”, diz Haden. Ele conta que, quando faz isso, se arrepende muito pouco das decisões que tomou e dos erros que cometeu. “Esses erros me ajudaram a ser a pessoa que sou hoje”, afirma. O colunista diz, no entanto, que se arrepende das vezes em que deixou de tentar – especialmente se o motivo para isso foi falta de confiança ou medo do desconhecido. Uma das piores frases que você pode dizer começa com “como seriam as coisas se eu houvesse feito isso de um jeito diferente?”. Não olhe para trás e não imagine, aconselha ele. Se você quer começar um negócio, comece. Ainda mais porque, hoje em dia, existem maneiras de limitar o quanto você está arriscando.
Se você falhar, ao menos você poderá dizer, lá na frente, que tentou.


Direito e Gestão Empresarial

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O auxílio doença e o Empreendedor Individual/MEI

Planilhas gratuitas para auxiliar uma boa gestão financeira

Roteiro para elaboração de contrato de prestação de serviços.